sábado, 18 de fevereiro de 2017

LUÍS FERREIRA, O ADVOGADO DO APITO DOURADO

Notícia de 10.05.2013 (Mas a máfia do norte voltou ao activo)



Luís Ferreira vai ser o 4.º árbitro do clássico do Dragão, integrando a equipa de Pedro Proença. Esta nomeação causou alguma estranheza entre os especialistas de arbitragem que entendiam que para este jogo devia ser nomeado um árbitro internacional.
Esta é a 1.ª época de Luís Ferreira na categoria principal. Natural de Barcelos, com 36 anos de idade, o árbitro da Associação de Futebol de Braga apitou quatro jogos da 1.ª Liga esta época: estreou-se no Estoril-Rio Ave (1-3) da 6.ª jornada, apitou em Moreira de Cónegos no empate a duas bolas da equipa da casa com a Académica, dirigiu o V. Guimarães-Moreirense (1-0) e também o Beira-Mar-Nacional da Madeira (2-2). Na 2.ª Liga, Luís Ferreira apitou 21 jogos, entre os quais o empate a duas bolas do FC Porto B no campo do Santa Clara e a vitória do Benfica B por 3-1 no terreno do Sporting B.

Além de árbitro de 1.ª categoria, Luís Ferreira também é advogado. Nessa qualidade, representou o antigo árbitro José Manuel Ferreira no processo originário do Apito Dourado, em 2008, no Tribunal de Gondomar, onde Ferreira acabou por ser condenado. Ferreira já era árbitro e defendeu um colega de profissão, tal como aconteceu com Carlos Duarte, antigo árbitro de 1.ª categoria, em relação a outros arguidos.


Fonte da Notícia: Jornal Record

Sem comentários:

Enviar um comentário