sábado, 18 de fevereiro de 2017

Claque do FC Porto ameaça família de Jorge Ferreira em Fafe

Estabelecimento do pai de Jorge Ferreira recebeu uma 'visita' dos Super Dragões.

Fernando Madureira 'liderou' a comitiva dos SuperDragões na visita à Taberna da Esquiça, em Fafe

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt
O líder dos Super Dragões, Fernando Madureira, fez uma 'visita' de intimidação ao café do pai de Jorge Ferreira acompanhado de vários elementos da claque portista.
Segundo escreve esta terça-feira o diário Jornal de Notícias, um grupo de adeptos do FC Porto liderado por Fernando Madureira deslocou-se na passada segunda-feira à tasquinha do pai de Jorge Ferreira com o claro intuito de intimidar a família do árbitro de Fafe.
De acordo com a informação veiculada pelo referido jornal, Fernando Madureira, acompanhado por outros elementos da claque SuperDragões, entraram no pequeno estabelecimento por volta das 21h30 de forma desafiante e a fumar. Os adeptos portistas sentaram-se alegadamente para jantar tendo interpelado o proprietário do estabelecimento nos seguintes termos: "onde está o gatuno?".
O pai de Jorge Ferreira, que estava acompanhado de duas pessoas, terá então explicado que não podia servir refeições àquela hora porque normalmente o espaço costumava estar encerrado. Apesar das indicações, os adeptos do FC Porto ainda consumiram algumas bebidas tendo sido solicitado o Livro de Reclamações por Fernando Madureira, mas este foi-lhe recusado, facto que motivou uma chamada para a GNR, que já teria sido avisada da presença de Fernando Madureira no estabelecimento pelo próprio Jorge Ferreira.
Em declarações ao JN, Armindo Ferreira, o pai do árbitro, confirmou o sucedido tendo deixado um apelo para que deixem 'o filho em paz', e frisou que não se mete na vida do juiz: "Quem sou eu para dizer ao meu filho para não ser árbitro".
Já o líder dos SuperDragões confirmou também que esteve na Taberna da Esquiça, mas que tudo não passou de uma coincidência, e que foi o próprio a chamar a GNR por negarem-lhe o Livro de Reclamações.
"Passei com amigos, não sabia que pertencia ao Jorge Ferreira. E fomos nós que chamámos a GNR, pois não nos deram o Livro de Reclamações", disse Fernando Madureira ao JN.
Hoje, o árbitro Jorge Ferreira vai apresentar queixa na GNR de Fafe e nos próximos dias será acompanhado por um segurança privado por temer pela sua integridade física.

Fonte da notícia: Sapo.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário