Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de setembro, 2020

Otamendi... mais um gozo aos Benfiquistas ou como tornar os Vieiristas mais burros.

 Nicolás Otamendi, o novo reforço das águias, é só mais um que jurou ódio eterno ao emblema encarnado que Luís Filipe Vieira coloca dentro do Benfica para o minar. Otamendi que ainda alguns meses atrás aproveitou as redes sociais e a comunicação social para dar bicadas no Sport Lisboa e Benfica, custa aos cofres da Luz 15 milhões de euros, para um jogador que não fazia parte dos planos do Manchester City, com 32 anos é totalmente ridículo o valor pago pelas águias por um atleta que a única coisa que sente pelo Benfica é nojo, repulsa e ódio, muitos dirão, é um jogador professional que...blá...blá...blá...... conversa para atirar areia para os olhos dos mais distraídos... para não lhes chamar outra coisa. Mais uma vez existe a intenção clara por parte de Vieira de gozar, humilhar e provocar os verdadeiros Benfiquistas e não custa muito acreditar que mais uma vez tenha sido um plano desenhado pela dupla de amigos (disfarçadamente rivais e arqui-inimigos ) Pinto da Costa e Luís Filipe Vie

R͏E͏C͏O͏R͏D͏A͏R͏: Com o dinheiro do Benfica, sportinguista sanguessuga paga casamentos em troca de encobrir os roubos de LFV

  Benfica paga 21 mil euros pelo casamento da filha de Soares de Oliveira Correio da Manhã avança que troca de correspondência mostra que Domingos Soares de Oliveira comunicou ao director financeiro os pagamentos O  Correio da Manhã  avança esta terça-feira que Domingos Soares de Oliveira pediu a Miguel Moreira, diretor financeiro do Benfica, que o casamento da filha, em maio de 2016, fosse faturado a título de 'compensação pelos anos 2015/2016'. Os últimos dados apurados pelo CM dão também conta de que o casamento da filha do homem forte das finanças do Benfica custou ao clube mais de 21 mil euros. Recorde-se que depois do 'Correio da Manhã' ter avançado em dezembro que a boda da filha do administrador da SAD do Benfica  havia sido faturada aos encarnados , Soares de Oliveira justificou-se. "Desde há muitos anos, o Benfica tem uma prática, desde que um colaborador assim solicite, de proceder ao adiantamento de vencimentos futuros. Pode ser por razões pessoais, fis

Uma mentira contada muitas vezes... NUNCA pode ser verdade. Projecto Seixal é de Vale e Azevedo.

João Vale e Azevedo que ergueu a primeira pedra do que viria a ser o centro de treino e de estágio do Sport Lisboa e Benfica no Seixal é o verdadeiro obreiro e pioneiro, a obra não progrediu porque o chamado lobby do Betão com interesses em fazer as obras encabeçado por Mário Dias e Manuel Vilarinho impediu o desenvolvimento do projecto. A Benfica TV foi outro projecto de Vale e Azevedo também impedido pelo lobby do Betão que viu sempre os seus interesses financeiros postos de lado, pois Vale e Azevedo entregara a obra à Euroárea, ambos os projectos de VA foram chumbados através de providências cautelares impostas pelo Lobby do Betão que mais tarde através de Vilarinho e das empresas de Mário Dias viriam a construir o novo estádio do Sport Lisboa e Benfica. A RECORDAR: 09 Dezembro 1999 Primeira pedra do centro de estágio do Benfica lançada em Janeiro ÁGUIAS E CÂMARA DO SEIXAL CHEGAM A ACORDO SOBRE A EDIFICAÇÃO DO COMPLEXO VALE e Azevedo afirmou quinta-feira que o Centro de Estágio (CE)

𝐎𝐬 𝐀𝐦𝐢𝐠𝐨𝐬: 𝐋𝐮𝐢́𝐬 𝐅𝐢𝐥𝐢𝐩𝐞 𝐕𝐢𝐞𝐢𝐫𝐚 & 𝐏𝐢𝐧𝐭𝐨 𝐝𝐚 𝐂𝐨𝐬𝐭𝐚 (𝐏𝐚𝐫𝐭𝐞 𝐈)

 

𝐎𝐬 𝐀𝐦𝐢𝐠𝐨𝐬: 𝐋𝐮𝐢́𝐬 𝐅𝐢𝐥𝐢𝐩𝐞 𝐕𝐢𝐞𝐢𝐫𝐚 & 𝐏𝐢𝐧𝐭𝐨 𝐝𝐚 𝐂𝐨𝐬𝐭𝐚 (𝐏𝐚𝐫𝐭𝐞 𝐈𝐈)

 

NOTÍCIA TVI: LUÍS FILIPE VIEIRA ACUSADO DE RECEBIMENTO INDEVIDO DE VANTAGEM

  Luís Filipe Vieira é acusado de recebimento indevido de vantagem, no âmbito do  processo Lex. Entre outros arggu idos, como os juízes Rui Rangel, Fátima Galante ou Vaz das Neves, a  TVI  sabe que a procuradora Maria José Morgado acusa Luís Filipe Vieira pelo crime de recebimento indevido de vantagem, punível até aos cinco anos de prisão. FONTE DA NOTÍCIA: TVI

Escutas telefónicas de Luis Filipe Vieira e Rui Rangel

 

Luís Filipe Vieira e Soares de Oliveira arguidos por fraude fiscal qualificada

  O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, e o administrador Domingos Soares de Oliveira foram constituídos arguidos "pela alegada prática de um crime de fraude fiscal qualificada", comunicou hoje a SAD "encarnada" à CMVM. Segundo a  nota  enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, Vieira e Soares de Oliveira foram constituídos arguidos enquanto representantes legais da Benfica SAD e da Benfica Estádio, num processo integrado na operação 'saco azul', em que as sociedades obtiveram, "nos anos 2016 e 2017, uma vantagem patrimonial indevida". A esta ação "está associada uma possível contingência fiscal calculada pela Autoridade Tributária no valor total aproximado" de 600 mil euros. Horas antes, a CMVM  suspendeu a negociação de ações da Benfica SAD , por aguardar divulgação de informação relevante ao mercado. O inquérito é dirigido pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal e investiga factos suscetí

Controlinveste de Joaquim Oliveira declarada insolvente e com dívidas de 753,6 milhões de euros

  O Novo Banco e o BCP são os principais (e maiores) credores. A empresa, que chegou a deter títulos como o Diário de Notícias ou o Jornal de Notícias, tem ativos de apenas 147 mil euros e o encerramento imediato é “irreversível”. A empresa Controlinveste SGPS, do empresário Joaquim Oliveira, declarou (depois de ter conquistado um acordo com os bancos) insolvência em fevereiro e, segundo  avança  o Jornal de Negócios, tem o Novo Banco, o BCP e a Olivedesportos (empresa igualmente detida por Joaquim Oliveira) como os três credores reconhecidos no processo de insolvência – sendo os bancos credores "comuns", ou seja, prioritários, e a Olivedesportos um credor "subordinado" que, assim sendo, receberá por último. O BCP tem créditos reconhecidos no valor de 405,9 milhões de euros, enquanto o Novo Banco viu reconhecido direitos de 151,95 milhões de euros. A este valor foram somados 195,7 milhões de euros da Olivedesportos, o que perfaz créditos totais de 753,6 milhões de e

Joaquim Oliveira era o maior devedor do BES Caimão

A filial do BES nas Ilhas Caimão emprestou 46 milhões de dólares a uma offshore de Joaquim Oliveira que se tornou, de forma oculta, na quarta maior acionista da PT Multimédia em 2004 U m relatório confidencial de 2004 entregue às autoridades bancárias das Ilhas Caimão revela que, dois anos antes da tentativa de compra da Portugal Telecom (PT) pela Sonae, uma companhia offshore detentora da quarta maior posição acionista da PT Multimédia era o maior devedor da filial do BES naquele paraíso fiscal. A empresa em causa, a Colaney Investments Limited, incorporada em Gibraltar, foi uma das acionistas de referência da então PT Multimédia, dona da TV Cabo e controlada pela PT, sem que nunca tenha sido divulgado publicamente quem estava por trás dessa offshore. Em 2004 a Colaney tinha uma dívida à filial do BES nas Ilhas Caimão de 46 milhões de dólares, de acordo com o documento encontrado nos “Paradise Papers”, um conjunto de fugas de informação obtidas pelo jornal alemão “Süddeutsche Zeitung

Luís Filipe Vieira causa perda de 225 milhões de euros ao Novo Banco

  Auditoria revela perdas causadas pelo Grupo Promovalor no período entre agosto de 2014 e o final de 2018 O  C orreio da Manhã  avança esta quarta-feira que o grupo económico de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, causou ao Novo Banco (NB), entre o início de agosto de 2014 e o final de dezembro de 2018, uma perda de 225,1 milhões de euros. No final desse ano, segundo a auditoria especial ao NB, a dívida total do Grupo Promovalor ao NB ascendia a 760,3 milhões de euros, sendo um dos maiores devedores do NB. Fonte da Notícia: Correio da Manhã

Rui Pinto envolve Vieira em alegado caso de corrupção com a Odebrecht no Brasil

  Observador' diz que em causa estará a construção de um hotel no litoral do Recife O jornal 'Observador' revela esta quarta-feira que Rui Pinto terá implicado Luís Filipe Vieira num caso de alegada corrupção no Brasil, no âmbito da construção de um hotel no litoral do Recife em parceria com a Odebrecht, uma das maiores construtoras brasileiras, que acabou por ser a grande visada da conceituada Operação Lava Jato. Segundo o 'hacker', as provas desse alegado caso de corrupção estarão na posse de uma revista alemã e um site brasileiro, estando em causa "alegados pagamentos de subornos realizados para viabilizar a construção de um complexo hoteleiro situado numa zona muito privilegiada do litoral do Recife através de uma parceria entre o Grupo Promovalor (de Vieira) e a Odebrecht". Fonte da Notícia: Record