quinta-feira, 23 de maio de 2013

"Isto faz cheirar ao Apito Dourado"

Avaliação: Árbitros surpreendidos com revisão de notas

"Isto faz cheirar ao Apito Dourado"

Mudança de critérios pode levar juízes a apresentarem recurso à justiça da Federação

Isto faz cheirar ao ‘Apito Dourado’ [processo de corrupção no futebol]" – este foi o comentário de um árbitro que ficou surpreendido com um email do "doutor Vítor Pereira", presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da FPF, no qual dava conta da alteração de notas relativa à 2ª avaliação (teste escrito), que pode ter implicações na classificação.

Outro dos 25 juízes que dirigem os jogos das competições profissionais (Liga e II Liga) não hesitou em dizer ao Correio da Manhã que ficou "muito surpreendido" com esta posição do CA. "Os árbitros que ficaram classificados no limite da nota positiva – 72 pontos – vão recorrer, pois arriscam-se a ficar com 65, nota negativa. É evidente que esta alteração poderá ter graves implicações, nomeadamente na questão das descidas", observou.

Em causa, segundo as fontes contactadas, está uma pergunta no teste que tem a ver com a marcação de penáltis, em que o jogador que cobrar tem de se identificar junto do árbitro. Uma circular enviada pelo Conselho de Arbitragem aos juízes diz que, caso seja outro jogador a apontar a grande penalidade, o infrator deve ser punido com o cartão amarelo e a sua equipa penalizada com livre indireto, marcado no local de onde partir para a bola. "Essa foi a resposta que a maioria dos árbitros apontaram como correta, mas, agora, o Conselho de Arbitragem vem dizer que, de acordo com o International Board, a resposta correta era outra: o livre indireto deveria ser apontado na marca de grande penalidade", afirmou a mesma fonte, frisando "desconfiar" de que só os árbitros internacionais é que terão dado esta resposta.

"Só eles é que têm mais contactos com a estrutura de arbitragem da UEFA, que tem uma ligação mais estreita com o Internacional Board [organismo que define as regras no futebol]", vincou a mesma fonte, que solicitou não ser identificada. O email do CA foi enviado para os árbitros no início desta semana.

Fonte da Notícia: CORREIO DA MANHÃ

Sem comentários:

Enviar um comentário