sábado, 27 de abril de 2013

Nomeação de Manuel Mota para o Marítimo-Benfica "não é normal"

O árbitro do jogo entre madeirenses e benfiquistas esteve no Feirense - Sporting "B" que não chegou ao fim. Presidente dos fogaceiros repudia e estranha a nomeação.
 O presidente do Feirense, Franklim Freitas, mostra-se indignado com a nomeação do árbitro Manuel Mota, para o Marítimo – Benfica, da próxima segunda-feira, nos Barreiros.
Manuel Mota foi o juiz que, há pouco mais de uma semana, esteve no Feirense – Sporting "B", que terminou aos 76 minutos, quando a equipa de Santa Maria da Feira ficou reduzida a seis jogadores. Primeiro, surgiram as expulsões de Rocha, Oliveira e Sténio, que deixaram o Feirense reduzido a oito unidades. Depois, as lesões de Marcelo Baiono e do guarda-redes Carlos, que ditaram que o juiz desse por terminada a partida.
Depois do que sucedeu nesse jogo, Franklim Freitas confessa não achar normal a nomeação de Manuel Mota para uma partida da responsabilidade de um Marítimo – Benfica, de grande importância para as contas do título.
"Não acho isso normal; as pessoas que nomeiam os árbitros deveriam estar mais atentas ao futebol profissional; brinca-se um bocado ao futebol e na minha perspectiva esta nomeação para um jogo tão importante está completamente desenquadrada. Repudio e acho estranha a nomeação de Manuel Mota para o jogo da Madeira", diz o presidente dos fogaceiros, em entrevista a Bola Branca.
Indignado com a escolha, Franquelim Freitas deseja a Manuel Mota "um melhor dia do que teve em Santa Maria da Feira".
"O futebol português necessita de árbitros competentes e que sejam isentos. Na Feira aconteceu um dia muito mau para o senhor Manuel Mota. Desejo-lhe que faça um grande jogo e não crie mais polémicas, porque polémicas já temos muitas no futebol", conclui.

FONTE DA NOTÍCIA: Rádio Renascença

Sem comentários:

Enviar um comentário